O Trabalho em Molungotuba

Flávia Guimarães Luzeiro XXVI Leave a Comment

 

Molongotuba é uma aldeia indígena que fica dentro do rio Andirá cerca de 5 horas de barco do Município de Barreirinha, a aldeia tem aproximadamente 130 famílias e cerca de 200 crianças. O maior problema que eles enfrentam é com o alcoolismo e drogas. É muito triste ver adultos, jovens, adolescentes e até crianças embriagadas e fumando. É uma situação praticamente muito normal para eles!

A equipe da Luzeiro XXVI foi para essa aldeia com o objetivo de auxiliar os moradores na área de saúde física e espirtual. Oferecemos atendimento odontológico diário, então muitas pessoas da aldeia podem ser atendidas e até das aldeias vizinhas vão para receberem atendimentos.

Enquanto acontecem os atendimentos, eu faço trabalho social com as crianças – ensino histórias bíblicas infantis, louvores e outras atividades. Esse momento que estou em reunião com as crianças é um meio delas desviarem o foco dos problemas que elas enfrentam na aldeia.

Certo dia, passadas duas semanas de reunião com as crianças, estávamos em atividades, cantando louvores, quando de repente um jovem chegou no local em que estávamos, embriagado e drogado. Ele simplesmente chutou o computador que eu estava usando e saiu como se nada tivesse acontecido!

As crianças ficaram apavoradas e eu fiquei muito nervosa e com vontade de chorar por ele ser tão maldoso a ponto de fazer o que ele fez. Infelizmente tivemos que encerrar as atividades naquele dia.

Suspendi as reuniões com as crianças por alguns dias por não haver um local adequado para nos reunirmos. Mesmo assim, por gostarem tanto das atividades, elas iam até o barco pedir materiais para pintar. Elas mesmas providenciavam um local as vezes até sentavam à beira do rio ou dos barrancos só pra terem o privilégio de pintar.

Até o momento, não consegui um local seguro para desenvolver as atividades mas passei a fazer as reuniões com eles debaixo de uma árvore. As dificuldades são grandes, mas não grandes o suficiente para impedir que o trabalho do Senhor seja feito com aquelas crianças que tanto precisam.

Sei que Deus tem um propósito na vida de cada um desses pequenos e de alguma forma a semente que foi plantada  germinará em seus corações por toda a eternidade.

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 2 Coríntios 4:8-9.

 
 

Sobre a Autora
Rejilane Monteiro é Amazonense e trabalha como obreira bíblica na lancha Luzeiro XXVI, que atualmente atua no município de Barreirinha, no rio Andirá.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *